Emagrecimento: Cardio ou Musculação

February 13, 2017

Emagrecimento: Cardio ou Musculação?

 

            Nos dias que correm, o culto do nosso corpo, e a procura de melhorar a nossa saúde e qualidade de vida, são temas com os quais nos cruzamos habitualmente. Se por um lado, essa preocupação é fulcral na nossa sociedade, por outro, a exigência técnica e a consciência plena do treino que estamos a colocar em prática assumem um papel decisivo na obtenção dos resultados.

            Existem (felizmente cada vez menos) alguns “mitos” em relação à perda de peso / emagrecimento. Começar por esclarecer que a perda de peso, nem sempre corresponde a um emagrecimento. Baixar uns Kg na balança, não significa que tenha perdido gordura (% Massa Gorda), uma vez que a perda pode ter sido essencialmente de Massa Muscular. Ou seja, peso não é o mesmo que Composição Corporal. Avaliar a sua evolução pelo peso que aparece na sua balança, não é um método fiável. Esta noção e consciência do que está realmente a acontecer com o seu corpo é fundamental durante as diferentes fases do seu treino.

            Quando iniciamos os treinos, aparecem de uma forma inevitável, algumas dúvidas: “O que fazer? Que tipo de treino ou plano de exercícios posso e devo fazer para atingir os meus objetivos?”. É aqui que a magia acontece e o acompanhamento de um Profissional é essencial.

            Na hora da recomendação e planeamento, o foco deve andar à volta do seu Metabolismo e do seu percentual de Massa Gorda. É isso que devemos priorizar. Para aumentar o seu Metabolismo Basal (quantidade de calorias consumidas em repouso), deve aumentar os seus valores de Massa Muscular criando assim, uma necessidade calórica diária maior, no final de 3/4 semanas de treino. Se nessa altura o seu Metabolismo Basal é maior, e a sua ingestão calórica é a mesma com que começou os treinos, vai ter um défice calórico todos os dias e com isso uma perda gradual e sustentada de gordura. Este treino de cariz muscular vai alimentar esse aumento do metabolismo e evitar que as altas intensidades do seu treino, eliminem a massa muscular que já tem.

            Um dos “erros” mais comuns, é realizar exclusivamente exercícios Cardiovasculares (Horas e horas na passadeira, ou a pedalar…). A sua condição física (essencialmente resistência) vai melhorar e a  perda de peso, de facto, acontece. Mas não com a qualidade desejada. Provavelmente o seu corpo estará a queimar gordura e em simultâneo músculo. E se essa Massa Muscular tende a desaparecer, então o seu Metabolismo Basal vai diminuir no final de umas semanas e o seu resultado vai estagnar, além de sentir flacidez no seu corpo. Mais preocupante se torna quando, por algum motivo, deixar de treinar. O efeito “yo-yo” vai acontecer, e vai reservar ainda mais gordura do que a que já tinha, até porque o treino que adotou, acabou por baixar (ainda mais) o seu metabolismo e não por o aumentar como seria desejado.

            Em conclusão, adopte um treino rico em queima calórica e exigente no seu recrutamento muscular. Procure um bom acompanhamento, realize treinos equilibrados intervalados (Cardio e Muscular), e queira perceber o que está a acontecer no seu organismo em todos os momentos do seu dia. Bons Treinos!

 

Bruno Gonçalves

Professor De Educação Fisica 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Nutrilux Dia mundial do café

April 16, 2018

1/4
Please reload

Posts Recentes

February 19, 2018