top of page

Estratégias nutricionais para o sucesso!

É frequente em contexto de consulta surgirem dúvidas por parte dos clientes em relação às estratégias a seguir para obter melhores resultados. Numa época onde a informação na área da nutrição é tanta, pode ser difícil distinguir o trigo do joio e, por vezes, podemos ser levados a práticas que não têm evidência e que não se traduzem em resultados a longo prazo. Mas, então, que aspetos devem ser tidos em conta para o sucesso de uma intervenção?

  • Adequar a alimentação ao seu estilo de vida e aos objetivos

O primeiro passo é a adequação e personalização da alimentação aos objetivos em causa, devendo ser considerada como uma ferramenta imprescindível para atingir os objetivos! Por exemplo, o indivíduo que procura a hipertrofia muscular pode beneficiar de uma ingestão proteica maior, enquanto o entusiasta pela maratona provavelmente precisará de uma ingestão de hidratos de carbono maior para maximizar a sua performance. Não existe nenhuma dieta universal que deva ser aplicada a todos os indivíduos.

  • Foco no total de energia consumida

Depois de assegurar a adesão alimentar, é essencial considerar a ingestão energética total. Se procura aumentar a massa magra é preciso consumir mais do que aquilo que está a gastar, de forma consistente. E note-se a importância do treino, pois é essencial o estímulo do treino para ter a certeza de que a energia que é consumida a mais, é redirecionada para a construção de músculo.

Se procura perder peso, assegure-se que está a gastar mais do que aquilo que consome, de forma consistente.

Esta questão da energia não é unidimensional, e depende também de outras fatores, onde pesam a taxa metabólica de repouso, a atividade física não planeada, o exercício físico, os níveis das hormonas tiroideias e os níveis da leptina (hormona associada à saciedade), entre outros, mas é indiscutível o peso da ingestão energética.

  • TornaR a proteína uma prioridade

Ter uma ingestão proteica adequada parece ajudar no controlo do apetite, comparativamente aos restantes macronutrientes, na maioria d